Procedimentos

Guia de Suturas Descontínuas

Aprender os atos cirúrgicos é um dos momentos mais esperados durante toda a faculdade de medicina e quando este instante chega, junto com a ansiedade, com a euforia e com o entusiasmo também chegam as dúvidas. Mas não se desespere! Com estas dicas e com a sua prática, você estará apto a fazer os procedimentos na hora certa.

 

Este texto vai direto ao ponto! Quer aprofundar sobre as suturas descontínuas? Leia esse:  http://sutura.com.br/como-fazer-as-suturas-descontinuas/ , mas quer ir direto para os tipos de suturas descontínuas? Então leia aqui mesmo!

 

  • Ponto Simples:

    Resultado de imagem para ponto simples sutura

    https://www.portaldomedico.com/

  • Segurar o porta-agulha na mão dominante em um ângulo de 90 graus.
  • Na mão não dominante, segurar a pinça como uma caneta. Em seguida, everter, gentilmente, a borda da ferida sem comprimir muito o tecido.
  • Com o movimento de pronação do punho, inserir a agulha na pele em um ângulo de 90 graus.
  • Realizar a supinação do punho para transfixar a agulha em um trajeto curvilíneo através da derme e do tecido subcutâneo.
  • Quando chegar ao centro da ferida, fixar a ponta da agulha com a pinça temporariamente, para montar a agulha no porta-agulha antes de completar a outra metade da ferida.
  • Everter o bordo oposto da ferida e transfixar a agulha com o movimento de supinação do punho, iniciando nos planos mais profundos do centro da ferida até a exteriorização da agulha na pele.
  • Puxar o fio de sutura, deixando 3 cm de cauda no orifício de entrada.
  • Dar duas voltas sobre a ponta ativa do porta-agulhas com o segmento maior da linha e pinçar, com a ponta ativa do porta-agulhas, a extremidade livre da linha
  • Tracionar as extremidades da linha para liberar as voltas da linha dadas no porta-agulhas, até que o nó se complete. Agora as duas pontas da linha deverão ser tracionadas em conjunto em direção a uma das bordas da “ferida”
  •  Repetir essa operação mais duas vezes.

NOSSA! 3 NÓS?? Pra que tanto??

Não esqueça !! O nó é formado por 3 seminós:

1 °: Tem função de contenção com o objetivo de aproximar estruturas.

2 °: Deve promover a fixação do conjunto.

3 °: Tem finalidade de promover a segurança do nó

  • ATENÇÃO!! Puxar o nó para um lado da ferida, de modo que este não fique sobre os bordos colapsados. Pois, isto impede que o nó seja incorporado ao coágulo que se forma durante a cicatrização, facilitando a retirada da sutura.
  • Cortar o fio deixando caudas de aproximadamente 1 cm.

Resultado de imagem para ponto simples

 

  • Ponto em ”U” vertical- Donatti:

    Vamos mais rápido!! Já aprendemos os passos básicos: 

 

  • Transfixe a borda distal LONGE da borda
  • Transfixe a borda proximal LONGE da borda
  • Puxe o fio e inverta a agulha
  • Transfixe a borda proximal PERTO da borda
  • Transfixe a borda distal PERTO da borda
  • Puxe e realize os Semi-nós (já aprendemos, ehm!!!)
  • Corte
Imagem relacionada

http://coral.ufsm.br/tielletcab/HVfwork/apoptcv/cap7

 

  • Ponto em ”U” horizontal- Ponto do Colchoeiro:

  • Transfixe a borda distal e depois a proximal;
  • Puxe a agulha e inverta a posição dela;
  • Transfixe a borda proximal com a mão invertida ”backhand”
  • Transfixe a borda distal;
  • Faça os nossos já treinados ”3 semi-nós”;
  • Corte.
Resultado de imagem para ponto em u horizontal

http://coral.ufsm.br/tielletcab/HVfwork/apoptcv/cap7

 

A mão chega coça para suturar, não é mesmo?? Como seria bom ir treinando enquanto lê! Você NÃO pode perder essa oportunidade!! Compre a sua SutureSkin e treine em casa ou em qualquer lugar! 

Fique ligado no nosso blog! Serão sempre postados mais informações para você ficar constantemente atualizado.

Nos acompanhe!! Acesse a nossa Loja virtual da SutureSkin: www.sutureskin.com.br e adquira nossos simuladores para você ficar craque na sutura.

Thainá Lins

You Might Also Like