Fundamentos da Técnica Operatória

Suturas e suas complicações! Não seja surpreendido por uma delas!

Sutura é a união ou aproximação de estruturas através de um ou mais pontos, que visa restaurar a integridade dos tecidos que foram rompidos devido o trauma ou intervenções cirúrgicas.

A sutura é muito importante para favorecer a evolução da ferida cirúrgica pela imobilização de tecidos, por reduzir espaços anatômicos, criar condições de estabilização do coágulo, impedir a entrada de micro-organismos, auxiliar na hemostasia, manter a funcionalidade e também pela estética.

 

Entretanto, algo pode ocorrer fora do previsto, não é mesmo?

Saiba quais são as principais complicações das suturas:

  • Hematoma:

É uma coleção anormal de sangue que se forma, geralmente, na camada subcutânea de uma incisão recente.

Ou seja, é uma hemorragia confinada dentro de um tecido, formando tumoração.

Constituem um meio favorável favorável ao desenvolvimento de infecções.

 

  • Infecção:

A infecção vai comprometer as bordas da ferida cirúrgica!! Então já sabe que vai prejudicar a cicatrização, né?

Você vai prevenir a infecção com cuidados de assepsia e antissepsia, bem como o uso criterioso de antibioticoprofilaxia.

As feridas operatórias quando infectadas têm aspecto avermelhado, bordas endurecidas e doloridas, febre local, edema e drenagem de secreções.

 

  • Deiscência:

A deiscência da ferida está entre as mais temidas complicações enfrentadas pelos cirurgiões!!!!!!

No que se refere à técnica e instrumental, pode resultar da incorreta aproximação das bordas, retirada precoce dos pontos ou uso de material inadequado (fio cirúrgico não resistente à tensão local).

Esta complicação pode levar a uma nova intervenção cirúrgica.

 

  • Granuloma:

É o produto de uma reação inflamatória crônica aos fios utilizados na sutura.

Ou seja, o organismo não reconheceu o fio cirúrgico e teve uma reação inflamatória.

http://anatpat.unicamp.br/laminfl10a.html

 

  • Necrose:

É decorrente da excessiva tensão dos pontos da sutura.

Então já sabe: Vai reduzir o aporte sanguíneo, consequentemente, vai limitar o processo de reepitelização.

Vai resultar na morte de células ou do tecido orgânico.

Esse ponto não tem mais retorno, quando é ultrapassado, é incapaz de restauração do equilíbrio hemostático.

 

  • Cicatriz hipertrófica e Quelóidea:

     

Hipertrófica é a cicatriz proeminente, mas que respeita o limite da cicatriz.

Quelóidea é a cicatriz que não respeita o limite da cicatriz.

Os dois tipos apresentam vermelhidão, coceira e elevação na pele.

https://www.plasticadosonho.com.br/blog/qual-diferenca-entre-cicatriz-hipertrofica-e-queloide/

 

Sabemos que estes imprevistos podem ocorrer, mas com a prática e com o conhecimento bem estruturado, estes imprevistos podem passar longe do seu pós operatório!!

Treine bastante em casa ou em qualquer lugar! Peça a sua SUTURESKIN e evite os problemas! https://www.sutureskin.com.br/

Thainá Lins

You Might Also Like